Modelo ao lado do equipamento segurando a ponteira de estética íntima feminina Enygma

Tratamentos de estética íntima feminina ganham espaço nos consultórios ginecológicos

Devido ao empoderamento das mulheres, aumento da expectativa de vida, novos conceitos de idade e sexualidade, os tratamentos de estética íntima feminina estão se tornando cada vez mais comuns e muito procurados pelas mulheres nos consultórios ginecológicos.

A região genital sempre foi um dos tabus mais resistentes e qualquer assunto relacionado aos órgãos genitais se associava à imoralidade, impactando negativamente na autoestima e, consequentemente, refletindo diretamente na vida sexual, saúde física e psicológica das mulheres, que geralmente não são satisfeitas com sua região genital.

Mesmo com essa mudança que vem acontecendo, muitas mulheres ainda sentem vergonha de procurar tratamentos de estética intima feminina, mesmo não estando satisfeitas com a aparência da região.

Mas todas devem entender que não existe um modelo padrão dessa região, naturalmente todas são diferentes, e as ações do tempo e outros fatores de saúde podem mudar seu aspecto.

Alterações íntimas que o envelhecimento causa

As causas dessas alterações são muitas, desde o envelhecimento intrínseco, que é aquele natural e que acontece independente dos hábitos da pessoa, até o envelhecimento extrínseco, provocado por diversos fatores como: obesidade, tabagismo, alimentação inadequada, alterações hormonais, depilação, gravidez, roupas inadequadas entre outras causas. A junção de todos esses fatores agrava mais as alterações na região genital, somando-se também à umidade e a oclusão, que também podem interferir na aparência da genitália.

Com o tempo a região intima também sofre com os efeitos do tempo, tendo o efeito da perda do colágeno, os grandes lábios da vagina ficam flácidos, além do escurecimento dos pequenos lábios devido às alterações hormonais, tração excessiva (depilação à cera) e envelhecimento.

A região interna também sofre alterações, como a diminuição da massa muscular e de tecido conjuntivo e após a menopausa, o interior da vagina se torna mais liso e fino, perdendo o poder da fricção, além disso, a queda na produção de estrogênio resulta na fragmentação das fibras de elastina, ocorrendo então perda de volume da região íntima, atrofia dos lábios vaginais e ressecamento da vagina.

Simulação do envelhecimento vulvar com um tecido enrrugado.

O que mais leva as mulheres a procurar por tratamentos íntimos

Visando melhorar a aparência e funcionalidade da área genital, a tecnologia estética tem sido uma grande aliada. Para isso, atualmente existem tratamentos de estética íntima feminina com resultados muito satisfatórios. Os mais procurados são para tratamento e diminuição de gordura localizada, hipercromias e flacidez cutânea.

Flacidez:

Comum em mulheres de meia idade, devido a menopausa, onde ocorre pela queda do estrogênio, sedentarismo, tabagismo e múltiplos partos. A vagina fica mais flácida, as musculaturas do assoalho pélvico e do períneo ficam comprometidas, levando à frouxidão e à incontinência urinária.

Gordura localizada:

O monte de Vênus ou monte púbico, é a região onde está presente a gordura na região pubiana. Essa gordura serve como proteção da região íntima, amortecendo os impactos sofridos na região, principalmente durante a relação sexual. Apesar de ser uma gordura que protege a área, em alguns casos pode ocorrer um acúmulo em excesso ou até flacidez.

Hipercromias:

Mesmo não sendo regiões expostas ao sol, elas costumam escurecer ao longo do tempo já que a pele desse local é mais fina do que o resto do corpo, o que a torna naturalmente mais sensível. Além disso, o atrito do movimento nessa região contribui para o aumento da pigmentação da área.

Opções de tratamentos de estética intima feminina

Os tratamentos mais comuns e indicados para atenuar os sinais do envelhecimento íntimo são:

  • Peeling químico;
  • Preenchimento;
  • Ultrassom;
  • Radiofrequência.

Peeling químicos

O clareamento tem o objetivo de retirar a pigmentação escura da pele na região intima. Geralmente é realizado a partir da combinação de diversos ácidos, que geram despigmentação da pele e estimulam a produção de colágeno na área intima.

Preenchimentos

O ácido hialurônico é injetado na parte externa dos grandes lábios, com o objetivo de aumentar e reconstruir os lábios vaginais, corrigindo problemas como deformidades e redução do tônus muscular, gerada pelo envelhecimento. Por ser biocompatível, não há rejeição.

Ultrassom

É utilizado para tratamento de gordura localizada, principalmente na região púbica. O ultrassom quebra a gordura através do aumento de energia dentro da célula, fazendo com que ela se rompa, permitindo que a gordura possa, posteriormente, ser drenada para o fígado e vias linfáticas.

Radiofrequência

Utilizada no combate à flacidez dos grandes lábios e do canal vaginal, por haver perda de colágeno. Com o aumento da temperatura gerado pela radiofrequência, o colágeno existente é contraído, e há mais produção de fibras de colágeno e elastina, dando mais sustentação e firmeza à pele, garantindo uma melhor lubrificação da área intima. Além dessa produção do colágeno, há também a melhora do trofismo, da oxigenação e do metabolismo celular.

A radiofrequência destaca-se também por sua capacidade de reduzir gordura subcutânea, com aquecimento seletivo dos adipócitos, induzindo a apoptose, mas preservando tecidos adjacentes e a melanina epidérmica.

Uma das terapias mais modernas quando o assunto é radiofrequência é a ponteira íntima Enygma X-Orbital. Ela é uma terapia não invasiva e segura que através da radiofrequência, estimula a síntese de novas fibras de colágeno, induzindo outros efeitos biológicos, restaurando a elasticidade vaginal, melhorando a incontinência urinária de esforço, reduzindo a disfunção sexual e melhoram a aparência da vulva.

A Enygma é indicado para tratar atrofia vaginal, frouxidão, secura vaginal, incontinência urinária de esforço leve e envelhecimento vulvar e pode contribuir no tratamento da região íntima com eficiência. Entenda o que é e como funciona essa tecnologia revolucionária para rejuvenescimento íntimo.

Benefícios da Radiofrequência íntima

  • Estimulação da produção de colágeno e elastina, melhorando a flacidez vaginal;
  • Melhora a textura epidérmica;
  • Estimula a vascularização da vagina aumentando a oxigenação e nutrientes do epitélio;
  • Clareamento global da região inguinal/vulvar e perianal;
  • Pele mais hidratada, homogênea, clara e suave ao toque;
  • Trata problemas como cistite de repetição e outras patologias ginecológicas;
  • Autoconfiança;
  • Aumento da autoestima e satisfação pessoal.
https://www.youtube.com/embed/5CmizBM-NzI
https://www.youtube.com/watch?v=5CmizBM-NzI

Outros tipos de tratamentos íntimos

Além dos procedimentos não invasivos que citamos acima, também temos tratamentos da estética intima feminina que são feitos através de procedimentos invasivos, como o laser ablativo e cirurgias plásticas como labioplastia e lipoaspiração no monte de vênus.

Porém, com a rotina corrida do dia a dia, muitas mulheres preferem não se submeter a eles, já que, além de serem mais agressivos, demandam maior tempo de recuperação e também um maior investimento financeiro.

Aliando benefícios estéticos e fisiológicos, os tratamentos de estética íntima feminina são uma oportunidade de resgatar a jovialidade da região, melhorando o aspecto, resgatando a autoestima e proporcionando uma melhor qualidade de vida para as mulheres.

E para atender a essa demanda, que cada vez mais cresce, os ginecologistas que queiram oferecer um acompanhamento mais personalizado e humanizado nos seus consultórios precisam buscar as melhores tecnologias para tratamentos de estética íntima feminina.

Para isso, como já apresentado acima, a Exygma X-Orbital é uma excelente opção. Quer saber mais sobre ela? Fale com uma de nossas consultoras especialista. 

 

2 comentários em “Tratamentos de estética íntima feminina ganham espaço nos consultórios ginecológicos”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Abrir conversa
Fale com uma consultora
Fale com uma consultora.