O lipedema é uma condição médica crônica caracterizada pela deposição anormal de gordura em glúteos e pernas bilateralmente, frequentemente acompanhada por edema, dor e sensibilidade ao toque.

Como identificar Lipedema nos seus pacientes e tratar de forma eficaz

Imagine uma paciente que, ao longo dos anos, investiu tempo e recursos em diversos tratamentos estéticos sem conseguir reduzir o volume nas coxas, panturrilhas e, ocasionalmente, nos braços. Mesmo com uma dieta rigorosa e prática regular de atividade física, os resultados foram mínimos. Esta situação é mais comum do que se imagina, e a seguir, iremos passar informações que auxiliarão em como identificar o lipedema.

O lipedema é uma condição médica crônica caracterizada pela deposição anormal de gordura nos glúteos e nas pernas de forma bilateral, frequentemente acompanhada por edema, dor e sensibilidade ao toque.  Contudo, o lipedema não responde bem às mudanças na dieta ou ao exercício físico, diferentemente da obesidade, tornando-se uma fonte constante de frustração para os pacientes.

Esta condição não afeta apenas a aparência física, mas também tem um impacto profundo na saúde emocional e na qualidade de vida dos pacientes. A dor crônica, o desconforto e as limitações físicas causadas pelo lipedema podem levar à diminuição da mobilidade, isolamento social e baixa autoestima. Portanto, é essencial que os médicos saibam como identificar o lipedema corretamente e oferecer tratamentos eficazes que melhorem a saúde e o bem-estar de seus pacientes.

Como identificar o lipedema, características e suas implicações são fundamentais para proporcionar um atendimento adequado. Neste contexto, abordaremos detalhadamente o que é o lipedema, as suas principais características, e como ele se diferencia de outras condições como o linfedema e a obesidade.

O que é Lipedema?

O lipedema é uma condição médica dolorosa e caracterizada pelo acúmulo anormal de gordura nas extremidades inferiores ou superiores do corpo, sempre de forma bilateral, poupando os pés e mãos. Além disso, esta condição afeta predominantemente mulheres, muitas das quais apresentam excesso de peso. De acordo com um estudo realizado em 2023, estima-se que a prevalência do lipedema seja de 1:72.000, embora esses números possam ser ainda maiores devido a diagnósticos incorretos, que atrasam o tratamento adequado.

Descrito pela primeira vez em 1940 pelos doutores Edgar Van Nuys Allen e Edgar Alphonso Hines Jr., na Mayo Clinic, o lipedema é também conhecido como síndrome Allen-Hines. Essa condição envolve a deposição anormal de gordura nos glúteos e nas pernas de forma bilateral, muitas vezes acompanhada de edema ortostático. Além disso, a inclusão recente do lipedema na 11ª revisão da Classificação Internacional de Doenças (CID-11), sob os códigos EF02.2 e BD93.1Y, destaca a falta de conhecimento sobre a condição, que ainda não faz parte dos currículos médicos acadêmicos no Brasil.

A fisiopatologia do lipedema ainda não é completamente compreendida, mas sabe-se que envolve um aumento anormal do tecido adiposo e uma fragilidade capilar que contribui para a formação de edemas e hematomas fáceis. Ou seja, essa condição não responde bem às mudanças na dieta ou ao exercício físico, o que a diferencia de outras condições como obesidade.

Classificação do Lipedema

O lipedema é classificado em cinco tipos, de acordo com as áreas dos membros afetadas. Essa classificação anatômica é essencial para um diagnóstico preciso e para a escolha do tratamento adequado:

  • Tipo I: Acometimento do umbigo até os quadris.
  • Tipo II: Acometimento até os joelhos, com presença de tecido gorduroso na parte lateral e inferior dos joelhos.
  • Tipo III: Acometimento até os tornozelos, com formação de um “manguito” de gordura logo acima dos pés.
  • Tipo IV: Acometimento dos braços, frequentemente associado aos tipos II e III.
  • Tipo V: Acometimento apenas do joelho para baixo.

(Fonte da imagem)

Diferença entre Lipedema, Linfedema e Obesidade

Como identificar o lipedema de outras condições como linfedema e obesidade é crucial para um diagnóstico preciso e tratamento eficaz. Primeiramente, vamos explorar as principais diferenças entre essas condições:

          Lipedema:

    • Distribuição: Afeta simetricamente as extremidades inferiores e, às vezes, superiores, poupando os pés e mãos.
    • Sintomas: Dor à palpação, sensibilidade aumentada, tendência a hematomas.
    • Resposta ao tratamento: Não responde bem a dietas ou exercícios físicos convencionais.

          Linfedema:

    • Distribuição: Pode afetar qualquer parte do corpo, frequentemente de forma assimétrica, incluindo pés e mãos.
    • Sintomas: Edema persistente, especialmente após atividade física, pele endurecida.
    • Resposta ao Tratamento: Melhorado com drenagem linfática e terapias de compressão.

          Obesidade:

    • Distribuição: Acúmulo geral de gordura pelo corpo, sem poupamento específico de mãos e pés.
    • Sintomas: Não apresenta dor ou sensibilidade aumentada na gordura.
    • Resposta ao Tratamento: Geralmente responde bem a intervenções dietéticas e exercícios físicos.

O diagnóstico diferencial é fundamental para diferenciar o lipedema de outras condições. Por isso, deve-se realizar uma avaliação clínica detalhada, considerando os sintomas característicos do lipedema, como a dor, a sensibilidade aumentada, a tendência a hematomas e a distribuição específica da gordura. Exames complementares e uma análise cuidadosa da história clínica do paciente também são essenciais para evitar diagnósticos incorretos e garantir um tratamento adequado.

Para uma leitura mais aprofundada sobre os recursos terapêuticos aplicados no tratamento do lipedema, recomendo a leitura do estudo de Pauline Meneguzzi, publicado em 2023. Além disso, para entender melhor a prevalência e os fatores de risco para o lipedema no Brasil, veja o artigo publicado em 2022 sobre o tema. Ambos os artigos estão disponíveis para consulta e oferecem uma visão abrangente e detalhada sobre esta condição complexa.

Como identificar o lipedema nos pacientes

O diagnóstico de lipedema é baseado em uma combinação de sinais e sintomas clínicos específicos que o diferenciam de outras condições. Os principais sinais e sintomas do lipedema incluem:

  • Distribuição simétrica da gordura:

O lipedema caracteriza-se pela distribuição simétrica de gordura nas extremidades inferiores e, ocasionalmente, superiores. Os pés e as mãos são poupados, o que ajuda a diferenciar o lipedema de outras condições como a obesidade generalizada.

  • Dor e sensibilidade:

Pacientes com lipedema frequentemente relatam dor ao toque e uma sensibilidade aumentada nas áreas afetadas. A dor pode variar de leve a intensa e é um dos sintomas mais debilitantes da condição.

  • Hematomas frequentes:

Devido à fragilidade capilar, pacientes com lipedema apresentam uma tendência a formar hematomas facilmente, mesmo com traumas mínimos.

  • Edema ortostático:

Edema que piora ao longo do dia, especialmente após longos períodos em pé ou sentado. O edema pode ser menos pronunciado pela manhã, após uma noite de repouso.

  • Pele texturizada:

A pele sobre as áreas afetadas pelo lipedema pode apresentar uma textura nodular ou granular, às vezes descrita como “pele de casca de laranja.”, muito semelhante ao aspecto celulítico.

O lipedema é predominantemente observado em mulheres e frequentemente começa ou piora durante períodos de alterações hormonais significativas, como a puberdade, gravidez e menopausa. Esses períodos de mudança hormonal parecem atuar como gatilhos para o desenvolvimento ou agravamento da condição.

  • Predisposição genética: Há uma forte evidência de que o lipedema tem um componente genético significativo. Muitas pacientes relatam histórico familiar de lipedema, sugerindo que a condição pode ser herdada. Estudos apontam que mutações genéticas específicas podem predispor indivíduos ao desenvolvimento de lipedema.
  • História familiar: A presença de lipedema em parentes próximos, como mães ou irmãs, aumenta significativamente o risco de desenvolvimento da condição em outros membros da família.
  • Alterações hormonais: Mudanças hormonais são um fator de risco chave para o desenvolvimento e a progressão do lipedema. A condição geralmente se manifesta ou agrava durante períodos de alterações hormonais, como a puberdade, gravidez e menopausa.

Estágios do Lipedema

Como identificar o lipedema e os seus estágios? O lipedema é uma condição progressiva, dividida em quatro estágios distintos. Cada estágio representa uma evolução na gravidade dos sintomas e na extensão das alterações na pele e nos tecidos subjacentes. Compreender esses estágios é fundamental para avaliar a progressão da doença e planejar o tratamento adequado.

  • Estágio 1:

Há um aumento na hipoderme, a camada mais profunda da pele que contém células de gordura.

A pele ainda é lisa, mas começa a haver um acúmulo anormal de gordura nas extremidades.

Os sintomas são leves e facilmente confundidos com ganho de peso ou celulite. O impacto na qualidade de vida é geralmente mínimo, mas a sensibilidade e a tendência a hematomas podem começar a surgir.

  • Estágio 2:

O acúmulo de tecido gorduroso continua, e a pele começa a ficar irregular,

apresentando uma textura onduladaou “casca de laranja”.

A dor e o desconforto aumentam, e a formação de hematomas se torna mais frequente. As pacientes começam a perceber uma limitação em suas atividades diárias devido ao desconforto persistente.

  • Estágio 3:

O tecido adiposo causa deformidades significativas nas pernas, com nódulos

maiores e mais numerosos. A pele apresenta uma aparência mais irregular e esponjosa.

O peso adicional e a dor intensa podem afetar significativamente a mobilidade. A aparência alterada das pernas e o desconforto constante podem impactar negativamente a autoestima e a saúde mental.

  • Estágio 4:

O lipedema evolui para incluir um bloqueio dos vasos linfáticos, resultando em

retenção de líquidos e formação delipolinfedema. A pele pode se tornar fibrosa e endurecida.

A qualidade de vida é severamente comprometida. A dor intensa, a mobilidade reduzida e o risco aumentado de infecções cutâneas fazem com que atividades cotidianas simples se tornem desafiadoras. O impacto psicológico também é profundo, com muitas pacientes experimentando depressão e ansiedade.

À medida que o lipedema avança, os sintomas se tornam mais severos e o impacto na qualidade de vida aumenta significativamente. Nos estágios iniciais, as pacientes podem experimentar apenas um leve desconforto e alterações estéticas menores. No entanto, com a progressão para estágios mais avançados, a dor crônica, a mobilidade reduzida e a deformidade estética podem levar a um sofrimento físico e emocional considerável.

A progressão do lipedema não só afeta a saúde física das pacientes, mas também tem um impacto profundo na saúde mental e emocional. A dor constante e a frustração com a falta de eficácia dos tratamentos convencionais, como dieta e exercício, podem levar à depressão e à ansiedade. Além disso, a aparência alterada das extremidades inferiores e superiores pode afetar a autoestima e a confiança, limitando a vida social e as atividades diárias.

Métodos de diagnóstico para Lipedema

O diagnóstico de lipedema começa com uma avaliação clínica detalhada. Primeiramente, durante a consulta, o médico deve investigar o histórico médico do paciente e realizar um exame físico minucioso para identificar os principais sinais e sintomas da condição, como a distribuição simétrica de gordura nas pernas e braços, a tendência a hematomas, e a sensibilidade aumentada à palpação.

No entanto, para confirmar o diagnóstico de lipedema e distinguir esta condição de outras doenças como linfedema e obesidade, podem ser utilizados exames complementares e tecnologias de imagem, tais como:

  • Ultrassonografia: Ajuda a visualizar a estrutura do tecido adiposo e detectar anormalidades.
  • Ressonância Magnética (RM): Fornece imagens detalhadas dos tecidos moles, ajudando a diferenciar lipedema de outras condições.
  • Linfocintilografia: Avalia o sistema linfático para descartar linfedema secundário.

Por isso, o diagnóstico precoce e preciso do lipedema é crucial para iniciar o tratamento adequado e evitar a progressão da doença para estágios mais avançados. Dessa forma, um diagnóstico correto permite a implementação de terapias que podem aliviar os sintomas, melhorar a qualidade de vida e prevenir complicações associadas ao lipedema, como o lipolinfedema.

Equipamentos estéticos no tratamento do Lipedema

Avanços na tecnologia estética têm proporcionado opções inovadoras para o tratamento do lipedema, oferecendo resultados eficazes e minimizando o desconforto dos pacientes. Algumas das tecnologias mais avançadas incluem:

  • Radiofrequência Multipolar e Monopolar: Essa tecnologia utiliza energia de radiofrequência para aquecer profundamente os tecidos adiposos, promovendo a quebra das células de gordura e estimulando a produção de colágeno. A radiofrequência multipolar e monopolar é eficaz na redução do volume e na melhoria da aparência da pele afetada pelo lipedema.
  • Laser de Baixa Intensidade (LLLT): Também conhecido como terapia com laser de baixa intensidade, essa técnica utiliza luz laser de baixa potência para estimular a circulação sanguínea e o metabolismo celular, reduzindo o inchaço e a inflamação associados ao lipedema. O LLLT é seguro, indolor e pode ser utilizado como parte de um tratamento combinado para melhorar os resultados.
  • Endermologia: A endermologia é uma técnica não invasiva que utiliza massagem mecânica para melhorar a circulação sanguínea, reduzir o inchaço e promover a drenagem linfática. Essa terapia é especialmente útil no tratamento do lipedema, pois ajuda a mobilizar e eliminar o excesso de líquido acumulado nos tecidos afetados.

Benefícios dos tratamentos não invasivos

Os tratamentos estéticos não invasivos oferecem uma série de benefícios para pacientes com lipedema, incluindo:

  • Segurança: Os procedimentos não invasivos são geralmente seguros e apresentam um baixo risco de complicações, minimizando o tempo de recuperação e os efeitos colaterais.
  • Eficácia: Embora possam exigir múltiplas sessões para alcançar resultados satisfatórios, os tratamentos não invasivos podem oferecer melhorias significativas na redução do volume e na melhoria da textura da pele.
  • Conforto: Em comparação com procedimentos cirúrgicos invasivos, os tratamentos não invasivos geralmente são menos dolorosos e mais confortáveis para os pacientes, permitindo uma experiência mais agradável durante o processo de tratamento.

Unyque: Uma solução inovadora para o tratamento do Lipedema

O Unyque surge como uma revolução no tratamento do lipedema, oferecendo uma abordagem única e abrangente para essa condição complexa. Como a única plataforma do mundo a integrar as melhores terapias em uma única ponteira, o Unyque redefine os padrões de eficácia e conforto no cuidado do lipedema.

A ponteira Refreeze do Unyque é o coração dessa inovação, combinando radiofrequência multipolar e monopolar com um sistema de resfriamento que pode alcançar até -10 graus Celsius, além de incluir a endermologia por turbina axial. Esse conjunto de tecnologias permite a entrega máxima de potência de radiofrequência, garantindo resultados excepcionais no tratamento do lipedema.

Um dos principais diferenciais do Unyque em relação a outros equipamentos de estética é a sua capacidade de promover uma ativação sistêmica em todo o corpo em apenas 30 minutos de tratamento. Isso resulta em uma redução significativa do edema, melhora do contorno corporal e aspecto celulítico, tudo de forma rápida e eficaz. Além disso, o Unyque oferece uma facilidade de programação e um design intuitivo e moderno, garantindo uma experiência única tanto para o paciente quanto para o profissional.

Os resultados clínicos do Unyque têm sido impressionantes, com pacientes relatando uma melhora significativa nos sintomas do lipedema e uma maior qualidade de vida. Especialistas em estética têm elogiado a eficácia e segurança do Unyque, destacando sua capacidade de proporcionar resultados excepcionais com mínimos efeitos colaterais.

Em resumo, o Unyque representa o que há de mais avançado em tecnologia estética para o tratamento do lipedema. Com sua combinação única de terapias e sua capacidade de oferecer resultados rápidos e duradouros, o Unyque está transformando a maneira como abordamos essa condição, elevando o padrão de cuidado para pacientes em todo o mundo.

Considerações Finais

O lipedema é uma condição médica que demanda atenção e cuidados especiais para melhorar a qualidade de vida dos pacientes. Como identificar o lipedema e saber diferenciá-lo de outras condições semelhantes é essencial para um diagnóstico preciso e tratamento adequado.

Além disso, a utilização de tecnologias avançadas, como o Unyque, oferece uma abordagem inovadora e eficaz para o tratamento do lipedema. Ao integrar as melhores terapias em uma única plataforma, o Unyque proporciona resultados excepcionais com conforto e segurança para os pacientes.

Portanto, encorajamos os médicos a considerarem a adoção de tecnologias avançadas como o Unyque em suas práticas clínicas. Ao fazê-lo, estarão oferecendo um cuidado de qualidade e eficaz para aqueles que sofrem com o lipedema, melhorando significativamente sua saúde e bem-estar. Juntos, podemos fazer a diferença na vida desses pacientes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Iniciar conversa
Fale com uma consultora
Fale com uma consultora.