Mulher segurando a ponteira Enygma, inovação da Ginecologia Regenerativa

5 motivos que fazem a tecnologia Enygma X – Orbital ser única na Ginecologia Regenerativa

Engana-se quem pensa que consulta ginecológica apenas faz parte de um checkup anual básico e que é desconfortável e incômodo para o paciente. Hoje, com uma abordagem mais humanizada por parte dos médicos ginecologistas, esses profissionais estão oferecendo um serviço cada vez mais completo e amplo, abordando não só as doenças e rotinas femininas, mas também focando no bem-estar e autoestima das pacientes. E é nesse cenário que a Ginecologia Regenerativa Funcional e Estética tem crescido muito.

Hoje em dia, as mulheres estão conscientes de que, o médico ginecologista pode ajudá-las com muitos incômodos que até há pouco tempo elas nem sabiam que haveria solução, ou até mesmo, não tinham abertura para comentar ou se abrir devido à tabus e questões culturais, como a aparência da sua região genital, por exemplo.

Mas hoje esse cenário vem mudando! E a tendência é que cresça cada vez mais. E é para atender a essa crescente demanda que a Ginecologia Regenerativa funcional e estética entra em ação.

Se você ginecologista ainda não tem essa abordagem com as suas pacientes, continue a leitura e veja tudo sobre a Ginecologia Regenerativa e como ela poderá agregar nos seus atendimentos.

Mas afinal, o que é Ginecologia Regenerativa?

Segundo a Associação Brasileira de Cosmetoginecologia, ABCGINGinecologia regenerativa funcional e estética é o nome dado ao conjunto de procedimentos que buscam devolver a funcionalidade e a estética à área genital da mulher, que é perdida ao longo da vida”.

Ainda segundo a ABCGIN, a ginecologia regenerativa tem como principal objetivo restaurar a anatomia do assoalho pélvico, rejuvenescer, harmonizar a região.  Tudo isso, a fim de recuperar a autoestima e a confiança da mulher, que ficam abaladas quando algo as insatisfaz, principalmente quando se trata de algo tão íntimo.

É nesse nicho da ginecologia estética que encontramos hoje modernas técnicas e tecnologias desenvolvidas com o objetivo de atuar na área genital, tanto na região vulvar, quando na vagina e área perineal.

Benefícios da Ginecologia Regenerativa

Os benefícios de se trabalhar com a Ginecologia Regenerativa são inúmeros, tanto para os pacientes, quanto para os profissionais.

Para os pacientes, podemos destacar:

  • Regeneração de funções fisiológicas da área íntima afetadas pelo envelhecimento;
  • Melhora das questões relacionadas à sexualidade;
  • Melhora da autoestima;
  • Aumento da autoconfiança;
  • Melhora da qualidade de vida;
  • Correção de questões estéticas que possam incomodar;
  • Tudo isso em sessões que podem ser realizadas durante a consulta ginecológica, sem necessidade de anestesia, com rápida recuperação (no caso de tratamentos não invasivos).

Mas não são só os pacientes que saem ganhando não! Os médicos que têm a abordagem com foco na Ginecologia Regenerativa também são beneficiados:

  • Oferecem um atendimento mais humanizado e com foco no bem-estar da paciente;
  • Garantem a satisfação e fidelização das pacientes;
  • Aumentam o ticket médio da consulta;
  • Agregam serviços complementares no consultório;
  • Aumentam a frequência da paciente no consultório;
  • Aumentam exponencialmente seu faturamento.

Quais métodos mais usados na Ginecologia Regenerativa para regeneração íntima?

  1. Cirurgia íntima

O Brasil é líder mundial quando o assunto são números relacionados às cirurgias íntimas. Segundo a Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética-ISAPS, só em 2020 a labioplastia (um dos tipos de cirurgias íntimas disponíveis) foi realizada por 20.334 mulheres brasileiras.

As cirurgias podem ser realizadas com fins estéticos ou para corrigir problemas funcionais e que afetam a saúde. Só que, por serem procedimentos invasivos, requerem uma série de cuidados, principalmente no pós-operatório. Afinal, ao escolher essa opção, a paciente se submeterá a um procedimento cirúrgico, que como todos os outros, envolvem uma série se riscos.

As cirurgias íntimas mais comuns na Ginecologia Regenerativa são:

  • Labioplastia ou ninfoplastia;
  • Cirurgia para  a redução dos grandes lábios;
  • Vaginoplastia;
  • Cirurgia para a redução do monte de vênus;
  • Perineoplastia;
  • Clitoriplastia.
  1. Laser íntimo

Os equipamentos de laser íntimo utilizados na Ginecologia Regenerativa trabalham através da emissão de ondas térmicas, que em contato com o tecido vaginal, geram calor e melhoram a vascularização da região, reestruturando o colágeno e melhorando o tônus da musculatura íntima.

Ao contrário da cirurgia, o laser vaginal é um procedimento não invasivo, ou seja, não é um procedimento cirúrgico e pode ser realizado pelo médico ginecologias no consultório. Porém, muitas vezes pode ser doloroso para a paciente, necessitando de anestésicos locais para que a sessão seja realizada e sendo necessário manter um período de abstinência sexual pós sessão.

  1. Radiofrequência íntima

Um dos tratamentos que tem ganhado cada vez mais espaço na Ginecologia Regenerativa é a radiofrequência íntima.

Os efeitos térmicos da radiofrequência ginecológica provocam a desnaturação do colágeno promovendo imediata e efetiva contração de suas fibras, ativando fibroblastos ocorrendo a neocolagênese reorganizando as fibras colágenas e subsequente remodelamento do tecido.

Para quais problemas a radiofrequência íntima é indicada?

1. Incontinência urinária:

A perda urinária, se deve a um enfraquecimento dos ligamentos e dos músculos da região levando a uma frouxidão. Essa perda pelos esforços é muito frequentes em mulheres, devido à tendência genética de um colágeno menos resistente, esforços repetitivos como evacuação, exercícios de impacto, tosse crônica, obesidade, gestações, menopausa e partos.

O tratamento mais indicado é a radiofrequência íntima, pois vasculariza a região e contrai as fibras, diminuindo a frouxidão.

2. Frouxidão:

Temos a frouxidão devido à perda da elasticidade vaginal e pela fraqueza dos músculos da vagina. No primeiro pela deficiência na produção de colágeno e elastina principalmente na menopausa, pela queda do estrogênio, e o segundo devido a sucessivos partos.

Nesse caso, a radiofrequência vaginal estimula a produção de colágeno, ajudando a manter a firmeza na vagina.

3. Atrofia:

Devido a deficiência estrogênica ou desordem epitelial, onde há perdas das camadas intermediárias e superficiais, a baixa no nível de estrogênio causa estreitamento e encurtamento da vagina, perda das rugosidades da mucosa, perda de elasticidade e diminuição de secreções.

4. Secura vaginal:

É uma alteração na lubrificação íntima da mulher, muito comum na menopausa, pós-parto devido à diminuição dos hormônios e em mulheres que usam anticoncepcional oral, podendo causar desconforto durante o dia e também durante o coito. A radiofrequência na região íntima ajuda na regeneração da parede vaginal tratando o ressecamento.

5. Envelhecimento vulvar:

A vivacidade da mucosa da vulva e vagina se dá pelo estímulo dos hormônios femininos.

O colágeno, responsável por manter a pele firme começa a diminuir deixando os grandes lábios mais flácidos. Além disso, os pequenos lábios, devido às alterações hormonais, vão escurecendo o que pode ser acentuadas pela gravidez.

A radiofrequência íntima estimula a produção de colágeno, mantendo a pele dos grandes lábios mais firmes, quebrando os pigmentos, tornando a pele mais turgida, melhorando a tonicidade e textura.

5 motivos que fazem da Enygma X-Orbital a melhor radiofrequência íntima na Ginecologia Regenerativa

Hoje existem modernos aparelhos de radiofrequência íntima no mercado, que oferecem tratamentos tão bons quanto (ou até melhores) que o laser íntimo, mas através de um tratamento mais acessível e confortável, já que muitas vezes dispensa o uso de anestésicos, como é o caso da Enygma X-Orbital, da Body Health.

A tecnologia Enygma X – Orbital restaura a elasticidade vaginal, melhora a incontinência urinaria de esforço, reduzem a disfunção sexual e melhoram a aparência da vulva. É indicada para tratamento de incontinência urinária, frouxidão, atrofia vaginal, secura vaginal, envelhecimento vulvar e outros problemas estéticos e funcionais que levam muitas pacientes a procurarem ajuda nos consultórios de Ginecologia.

Dentre as opções de radiofrequência disponíveis no mercado de Ginecologia Regenerativa, a Enygma se destaca, por vários motivos, mas selecionamos 5 que a fazem a melhor escolha de médicos ginecologistas que queiram agregar qualidade, aliando à custo benefício em seus consultórios. Veja só:

  1. Aplicadores interno e externo

Como já dito acima, realiza-se o tratamento íntimo tanto na região interna, quanto externa da área íntima, de acordo com o objetivo do tratamento. E para isso, os aplicadores devem ser diferentes, para maior ergonomia e máximo aproveitamento do tratamento.

A Enygma X-Orbital possui dois aplicadores anatômicos, cada um com suas funções definidas a fim de entregar a energia da forma correta, tanto internamente, quanto externamente.

  1. Emite frequência em 360 graus

Para melhor entrega de energia nos tratamentos com o aplicador interno, a tecnologia Enygma X-Orbital, possui quatro emissoras circulares de radiofrequência multifrequencial, que trabalham 360° por todo canal vaginal, produzindo um aquecimento interno controlado, estimulando a síntese de novas fibras de colágeno e induzindo vários outros efeitos biológicos. O aplicador também emite a frequência em sua órbita, o que otimiza o tratamento e potencializa os resultados. 

  1. Máxima segurança (Estação de desinfecção/termômetro inteligente)

A segurança do paciente tem que vir sempre em primeiro lugar. Por isso, os aplicadores da Enygma X-Orbital são fabricados em materiais resistentes ao processo de autoclave. Além disso, uma estação de desinfecção e esterilização é fornecida junto com o equipamento, para que o profissional utilize após uso em cada paciente, garantindo a máxima higienização, sem risco de contaminação cruzada, estando perfeitamente limpas e livres de bactérias para uso na próxima paciente.

E a segurança durante o procedimento também é garantida, já que a Enygma X-Orbital possui um termômetro inteligente, que desaciona a emissão das ondas de radiofrequência quando se atinge uma temperatura de 43°C, o que minimiza muito o risco de queimaduras.

  1. Não invasiva e sem dowtime

A tecnologia Enygma X-Orbital é completamente não invasiva e segura, portanto, não necessita de ablação e lesão mais intensa na região, mantendo a função da barreira cutânea preservada. A sua ação é interna no tecido, mantendo preservadas as camadas mais superficiais.

Com isso, não requer tempo de inatividade e o paciente pode retornar a suas atividades normalmente, inclusive mantendo a sua rotina sexual, o que não acontece em procedimentos invasivos ou em tratamentos com laser, por exemplo.

  1. Melhor custo-benefício para o profissional

Com todos os benefícios a funcionalidades citados acima, a Enygma X-Orbital é um excelente investimento para profissionais que desejam se destacar na Ginecologia Regenerativa. Oferecendo esse tratamento no consultório, o médico, além de fidelizar suas pacientes e entregar um tratamento mais amplo, ele também aumentará seu retorno financeiro. Como?

  • Agregando um novo serviço à sua consulta e, consequentemente, podendo cobrar a mais por isso;
  • Aumentando a frequência da paciente no consultório: ao invés de ir somente às consultas anuais de rotina, a paciente frequentará mais o consultório para realizar as sessões;
  • Conseguindo mais pacientes pela indicação de outras que realizarem as sessões e ficarem satisfeitas;
  • Criando autoridade por oferecer um tratamento inovador, e podendo refletir essa autoridade no valor cobrado pelos seus serviços, se posicionando de forma diferenciada no mercado de Ginecologia Regenerativa.

Então, gostou de tudo o que a Enygma X-Orbital pode agregar em seu consultório de Ginecologia? Entre em contato com a nossa equipe e veja como oferecer essa tecnologia revolucionária para as suas pacientes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Abrir conversa
Fale com uma consultora
Fale com uma consultora.