Mulher deitada com aplicadora fazendo em seu abdomen o tratamento de Criofrequência para quebra de gordura localizada

Mitos e verdades sobre a quebra da gordura localizada e que ninguém ainda te contou

Na internet e entre o senso comum existem muitas informações circulando sobre a gordura localizada, mas grande parte delas não são verídicas. Mesmo sendo um assunto bem discutido, são muitos os equívocos com relação a esse processo natural do metabolismo humano, principalmente com relação às maneiras de estimular a quebra da gordura localizada.

Exercícios físicos, hábitos alimentares e outras práticas são utilizadas por pessoas que buscam reduzir o excesso de gordura localizada. Entretanto, a maior parte dessas práticas realizadas sem acompanhamento, não são efetivas e podem ser prejudiciais. Diante disso, resolvemos esclarecer os principais mitos e verdades sobre a quebra da gordura localizada que poucas pessoas sabem.

Aprenda quais são os métodos prejudiciais para o organismo e quais realmente podem ajudar no processo de redução de medidas, principalmente quando combinados com tratamentos eficientes.

Mitos e verdades sobre a quebra da gordura localizada

1.     Jejum intermitente reduz gordura localizada? MITO

O jejum intermitente é uma prática que vem se popularizando cada vez mais nos últimos anos, principalmente entre praticantes de atividades físicas. Mas, quando não é realizado da maneira correta, o jejum intermitente pode ser prejudicial para o funcionamento do organismo, e como consequência, dificultar a queima de gordura.

Quem deseja praticar o jejum intermitente deve sempre consultar com um(a) nutricionista, pois diversos pontos precisam ser discutidos e levados em consideração antes de praticá-los. Pessoas que possuem alguma patologia associada, precisam ainda de maior cuidado, como exemplo o diabetes, não devem evitar ficar muitas horas sem se alimentar, pois já é comprovado que esse hábito pode aumentar a gordura no fígado e em outros órgãos.

Outro ponto importante, é que o jejum não pode ser praticado sozinho, pois, conforme citamos anteriormente, ele por si só pode contribuir para o acúmulo de gordura. Então, caso tenha liberação médica o jejum intermitente deve ser acompanhado por uma dieta adequada e por uma rotina de exercícios físicos, pré-definidas por profissionais capacitados.

Vale ressaltar que nesse caso pode ocorrer uma perda da gordura localizada, porque os exercícios ajudam a queimá-la. Porém, é uma consequência das atividades a produção de massa magra em alguns casos.

2.     Beber água pode ajudar na queima de gordura? VERDADE

O consumo de água é benéfico para todo o funcionamento do corpo humano, afinal 60% do nosso organismo é constituído por água. Logo também é capaz de auxiliar o organismo na quebra da gordura localizada, uma vez que a ingestão de água pode acelerar o metabolismo e desencadear a lipólise (nome dado ao processo pelo qual ocorre a quebra da gordura localizada)

Ao ingerirmos água, principalmente resfriada ou gelada, o organismo precisa utilizar suas reservas de energias para equilibrar a temperatura corporal através da termogênese. Na ausência de carboidratos, o organismo recorre aos lipídios cuja função é fornecer energia através do processo de lipólise.

A lipólise consiste na quebra do triacilglicerol em moléculas de ácido graxos e glicerol presentes no lipídio, por consequência elas são liberadas no organismo e utilizadas como fonte de energia. Por esse motivo, procedimentos estéticos que visam eliminar a gordura utilizada costumam usar a água presente no corpo como meio de acelerar a lipólise.

Outros benefícios também podem ser ligados a ingestão de água, tais como:

  • Ajuda na sensação de saciedade;
  • Diminui a fadiga e reduz o estresse;
  • Auxilia na contração muscular durante os exercícios físicos;
  • Melhora o aspecto da pele, deixando mais vistosa;
  • Aumenta a capacidade cerebral;
  • Regula a pressão sanguínea.

3.     A ingestão de carboidrato à noite causa gordura localizada?  MITO

Esse é um dos principais mitos se tratando de perda de peso, pois o que causa o excesso de gordura é a alimentação de forma geral não apenas por um único elemento. De acordo com nutricionistas, para perder peso ou mantê-lo é preciso que a ingestão de caloria seja menor que a energia gasta durante o dia. Portanto, o importante é manter um equilíbrio entre alimentação e a prática de atividades físicas.

Os carboidratos acabaram ganhando esse estereótipo porque podem ser mais calóricos, especialmente quando ingeridos em excesso. No entanto, eles são os principais fornecedores de energia para o organismo, logo precisamos que eles estejam presentes de alguma maneira na rotina alimentar. A dica é optar por carboidratos saudáveis, como batata doce, arroz, castanhas e até mesmo frutas, mesmo durante a noite.

Outro ponto importante a se esclarecer é que tudo em excesso pode ser prejudicial para o organismo, até mesmo dietas restritivas. Então, o melhor caminho para evitar a gordura localizada é manter o equilíbrio da alimentação e praticar atividades físicas.

4.     A reeducação alimentar é uma forma de evitar a gordura localizada? VERDADE

A reeducação alimentar é o melhor caminho para quem deseja eliminar ou evitar o excesso de gordura localizada. Afinal, conforme citamos anteriormente, para um bom funcionamento do organismo é essencial que se mantenha um equilíbrio na alimentação. Isso significa que é importante apostar na ingestão de alimentos que forneçam energia, nutrientes e vitaminas essenciais para o corpo.

O primeiro passo é consultar um nutricionista para que ele defina quais são as carências do organismo.

Quem deseja estimular a quebra da gordura localizada, por exemplo, terá uma dieta composta por alimentos com poucas calorias e que aceleram o metabolismo. Isso porque, conforme citamos anteriormente, é a melhor maneira de se evitar o excesso de gordura.

Outro fator importante, é que a reeducação alimentar promove um processo de mudanças de hábitos a longo prazo, ao contrário de outras dietas. Dessa forma, ela constitui uma base permanente de escolhas mais saudáveis promovendo, por consequência, uma redução irreversível da gordura localizada.

5.     Metabolismo lento colabora para o ganho de gordura localizada? VERDADE

O metabolismo é responsável por transformar os alimentos em energia através da digestão e da eliminação de resíduos, para isso utiliza dois processos: anabolismo e catabolismo. Sendo o catabolismo responsável por liberar energia durante a digestão e o anabolismo por consumir energia durante a digestão para produzir enzimas ou novas substâncias.

Em pessoas com metabolismo lento, as reações do catabolismo são prejudicadas e o corpo leva mais tempo para transformar calorias em energia. Por consequência, as moléculas vão se depositando no tecido adiposo e resultando no acúmulo de gordura como conhecemos comumente. Portanto, o metabolismo lento está diretamente relacionado ao ganho de gordura localizada.

A única maneira de acelerar o metabolismo é investir em uma alimentação saudável, bem como na prática de exercícios físicos.

6.     O excesso de gordura pode estar relacionado a genética? MITO

Estudos apontam que a distribuição de gordura está relacionada a genética, porém esse não é um fator determinante para o acúmulo de gordura localizada. Na verdade, o tecido adiposo é capaz de responder de forma positiva a mudanças de hábitos e a estímulos externos, como os utilizados em tratamentos em tratamentos estéticos. Portanto, mesmo que uma pessoa tenha predisposição a acumular gordura, ela é capaz de eliminá-la.

Uma alimentação saudável, juntamente com uma rotina de exercícios, é o suficiente para evitar o excesso de gordura localizada. Principalmente, quando os hábitos saudáveis são combinados com tratamentos estéticos não invasivos que potencializam a quebra da gordura localizada. Atuando de forma a melhorar a tonificação da pele, rejuvenescer o tecido e auxiliando o organismo na queima de gordura.

7.     Chás podem estimular a quebra da gordura localizada? VERDADE

Os chás são uma ótima alternativa para quem deseja manter hábitos alimentares que ajudem a eliminar a gordura localizada, porque ajudam a acelerar o metabolismo. Conforme explicamos anteriormente, o organismo precisa gerar energia para transformar moléculas complexas em moléculas mais simples, principalmente durante a digestão.

Algumas ervas possuem componentes naturais que favorecem esse processo, além de desencadearem outros estímulos. O chá verde, por exemplo, é rico em enigalocalequina, substância que estimula a quebra da gordura localizada presente no tecido adiposo. Outro exemplo, é a cafeína presente no chá mate e no café, pois ela também estimula o corpo a recorrer às reservas de gordura do tecido adiposo como fonte de energia.

Pode-se utilizar outros alimentos também para acelerar o metabolismo e estimular a quebra da gordura localizada, tais como:

  • Gengibre: estudos apontam que é capaz de estimular o organismo em até 20%, além de proteger o corpo de efeitos negativos causados pelo acúmulo de gordura.
  • Canela: possui antioxidantes que ajudam no metabolismo da insulina, presente em carboidratos, e, por consequência, evitam o acúmulo de gordura corporal.
  • Pimenta vermelha: possui uma substância chamada capsaicina que atua diretamente no tecido adiposo marrom aumentando o gasto energético.

A orientação dos nutricionistas é incluir esses alimentos de forma regrada na rotina, mas sempre respeitando os limites do corpo.

8.     Cintas modeladoras ajudam a eliminar a gordura localizada? MITO

A informação de que as cintas modeladoras ajudam a eliminar a gordura localizada se popularizou nos últimos anos, mas nada mais é que um mito. Na verdade, o que acontece é uma adaptação do tecido adiposo ao estímulo que está recebendo, pois ele é maleável e se adequa ao espaço que tem disponível. Motivo pelo qual pode causar impressão de uma redução de medida, mas o acúmulo de gordura continua presente.

Embora não reduzam a gordura localizada, pode-se utilizar a cinta modeladora após a realização de tratamentos estéticos, como a Criofrequência, por exemplo. Afinal, após a quebra da gordura localizada, elas modelam o tecido para que as células adiposas trabalhadas se adequem naquele novo formato.

Embora utiliza-se as cintas modeladoras para que um efeito temporário de modelação corporal seja produzido, é preciso ter cuidado. Especialistas alertam que os usos inadequados das cintas podem ser prejudiciais para a saúde, causando desde problemas musculares, respiratórios, circulatórios, etc.

9.     Cremes e géis redutores auxiliam na perda de medidas? VERDADE

Alguns cremes e géis redutores motivam a quebra da gordura localizada e sim contribuem para a perda de medidas corporais, principalmente se combinados a tratamentos estéticos, atividades físicas e uma alimentação saudável. Mas, tudo irá depender da sua composição química, pois os produtos podem atuar de maneira diferente no organismo.

Produtos que possuem cânfora na sua composição, por exemplo, são capazes de estimular a circulação sanguínea, mas não atuam diretamente no tecido adiposo. No entanto, alguns utilizam a cafeína na composição, por isso conseguem potencializar a quebra da gordura localizada. Logo, a dica é ficar atento às principais características do produto e, em caso de dúvidas, consultar um dermatologista.

10. Tratamentos de Criofrequência eliminam a gordura localizada? VERDADE

Os tratamentos estéticos que utilizam a Criofrequência são um dos mais eficientes no combate à gordura localizada, celulite e flacidez. Presente no BH 156 FULL, essa tecnologia utiliza a combinação entre o frio externo e o calor interno para promover um efeito de lifting instantâneo na região tratada, com opção de tratamento Multipolar de 650 w e Monopolar de 400w.

O equipamento resfria as camadas superiores da derme em até -10º, enquanto aumenta consideravelmente a temperatura nas camadas mais profundas do tecido epidérmico. Por consequência, ele proporciona um choque térmico no interior da pele causando um efeito desintoxicante, além de aumentar a oxigenação e a dilatação dos vasos sanguíneos.

No combate a gordura localizada, o choque térmico causado pela radiofrequência estimula a lipólise, transformando os triglicerídeos para ácidos graxos e gliceróis. Por consequência, a célula adiposa expulsa a gordura que o corpo, especialmente em momentos de queima calórica.

Ilustração simulando como acontece a lipólise para quebra de gordura localizada

Indica-se que a Criofrequência seja combinada sempre com a prática de exercícios físicos, assim como em outras “verdades” citadas ao longo desta publicação. Afinal, não existe uma solução milagrosa para esse problema, apenas uma combinação entre tecnologia e hábitos saudáveis.

Para saber mais informações sobre a Criofrequência e outros tratamentos eficientes no combate à gordura localizada, entre em contato com equipe Body Health.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Abrir conversa
Fale com uma consultora
Fale com uma consultora.