Mulher em pé segurando o aplicador do Enygma X-Orbital, equipamento focado para o segmento ginegológico.

Como ser referência e se destacar no segmento ginecológico da sua região

De acordo com o estudo Demografia Médica Brasileira 2020, no Brasil existem 500 mil médicos, sendo a ginecologia uma das especialidades com maior quantidade de profissionais formados — representando 7,7% dos médicos especializados. Logo os números deixam claro o alto nível de concorrência presente no segmento ginecológico, sobretudo entre os consultórios e clínicas particulares.

Em 2018, o número de estabelecimentos de saúde particulares teve alta de 5,1%, segundo dados da Federação dos Hospitais, Clínicas, Casas de Saúde, Laboratórios de Pesquisas e Análises Clínicas e Demais Estabelecimentos do Serviços de Saúde do Estado de São Paulo (FEHOESP). Para os próximos anos a tendência é que esse número continue em crescimento, sobretudo com a chegada de novos profissionais. Portanto, é essencial que os profissionais invistam em estratégias para se destacar no mercado.

Para o segmento ginecológico o desafio é ainda maior, pois o comportamento do paciente é bem específico. As consultas, por exemplo, têm um intervalo de até 12 meses antes do retorno do paciente e, em grande parte dos casos, o acompanhamento nem sempre é feito com regularidade pelo paciente. Logo é preciso ainda mais atenção para conseguir manter a agenda de atendimento completa e, ao mesmo tempo, oferecer o atendimento ideal para seus pacientes.

Dicas infalíveis para se destacar no segmento ginecológico

Para ajudar profissionais a se destacarem no segmento ginecológico, reunimos algumas dicas que podem ajudá-los a construir uma boa estratégia de crescimento. Todas as recomendações levam em consideração as normas do Conselho Federal de Medicina, que trata a publicidade médica nas seguintes resoluções:

Lembre-se de consultá-las antes de colocar em prática as dicas apresentadas nesta publicação. Em caso de dúvidas, busque o conselho regional de medicina do seu estado para possíveis orientações.

●      Construir uma relação de confiança com os pacientes

De acordo com o Conselho Federal de Medicina, “a publicidade médica deve obedecer exclusivamente a princípios éticos de orientação educativa, não sendo comparável à publicidade de produtos e práticas meramente comerciais”. Portanto, as estratégias de divulgação precisam estar alinhadas a esse preceito ético, visando em primeiro lugar o bem-estar do paciente.

O principal caminho para encontrar esse equilíbrio é construir uma relação de proximidade e confiança com seus pacientes. Afinal, são fatores essenciais para que eles possam retornar em casos de necessidades ou até mesmo para consultas preventivas. Algumas ações podem te ajudar na construção dessa relação, por exemplo:

  • Ter uma canal de fácil acesso para esclarecimento de dúvidas;
  • Estar disposto a ouvir seus pacientes sempre que necessário;
  • Divulgar conteúdos que sejam informativos;
  • Estar preparado para antecipar as consultas.

Esse último item é muito importante no segmento ginecológico, pois poderá ajudar a regularizar o fluxo de pacientes no consultório. Mas como fazer isso de forma assertiva? Uma solução é investir em sistemas de gestão médica que facilitam otimizar processos que são constantes na rotina dos consultórios, como a organização das agendas, o retorno dos pacientes, marcação de exames e mais.

●      Utilizar as redes sociais para fortalecer sua reputação no segmento ginecológico

Outra dica para conseguir estabelecer uma relação próxima com seus pacientes é utilizar as redes sociais, pois atualmente é o canal que permite levar informação para as pessoas com mais facilidade. Porém, conforme citamos anteriormente, é preciso ficar atento às normas do Conselho Federal de Medicina para atuação de médicos nesses canais. 

É permitido, por exemplo, publicar conteúdos informativos que estejam relacionados às suas especialidades, mas sempre visando a orientação educativa dos pacientes. Logo, o ideal é criar conteúdos que esclareçam as dúvidas da população e que orientem da melhor forma sua ida ao consultório, sempre respeitando as normas do código de ética.

De forma resumida, separamos alguns exemplos de conteúdo que podem estar nas rede sociais do seu consultório ou clínica médica:

  • Esclarecimentos baseados em conteúdo cientificamente comprovado;
  • Divulgação de tratamentos disponíveis no mercado, sem buscar a  autopromoção;
  • Promoção da saúde, prevenção de doenças e incentivo a bons hábitos de vida;

O que não pode ser utilizado nas redes sociais para a publicidade médica:

  • Artigo 13 da Resolução 2.126/2015 veta a publicação de fotos de “Antes X Depois”;
  • Resolução 2.126/2015 veta a publicação nas mídias sociais de auto retrato (selfie);
  • Divulgação de preços e descontos;
  • Palavras que enganam os pacientes, como promessas de cura.

Em caso de dúvidas lembre-se sempre de consultar as resoluções ou entrar em contato com o conselho da sua região.

●      Oferecer tratamentos complementares e inovadores

Estar atualizado sobre as principais tendências do segmento ginecológico é a melhor maneira de oferecer aos seus pacientes orientações assertivas. Principalmente em um campo de conhecimento em que pesquisas constantes que visam proporcionar bem-estar para os pacientes. Sendo assim, é preciso que seu consultório esteja também preparado para oferecer o melhor tratamento possível.

Isso inclui adquirir equipamentos modernos, atualizados e que, por consequência, sejam capazes de tratar com eficiência questões que acometem mulheres de todas as idades. Nos últimos anos, por exemplo, houve um aumento na procura por tratamentos de rejuvenescimento íntimo, logo é preciso estar atento a tecnologias que atendam essa demanda, como a Enygma X-Orbital.

Desenvolvida pelos profissionais da Body Health, a tecnologia Enygma X-Orbital é uma das soluções mais inovadoras e eficientes entre os equipamentos utilizados no mercado. Isso porque suas ondas de radiofrequência íntima são capazes de tratar as principais patologias que acometem a mulher ao longo do seu envelhecimento, incluindo:

  • Incontinência Urinária de Esforço Leve;
  • Dispareunia;
  • Secura vaginal;
  • Vaginite e Cistite Recorrentes;
  • Relaxamento Vaginal;
  • Irritações Vulvo-vaginais;
  • Sensibilidade Reduzida;
  • Envelhecimento  e flacidez Vulvar;
  • Atrofia Vaginal;
  • Disfunção Sexual;
  • Sensação de coceira e queimação.

O tratamento é totalmente indolor e seguro, proporcionando melhoras logo nas primeiras aplicações. Além de tratar as pacientes de forma mais ampla, a Enygma X-Orbital também irá contribuir para o crescimento da sua clínica ou consultório médico. Uma vez que, ao oferecer um tratamento complementar para os pacientes, aumentará o ticket médio do consultório e ampliará o retorno das pacientes.

É um investimento estratégico que visa o bem-estar do paciente, bem como o crescimento da sua clínica perante ao concorrido segmento ginecológico.

Que tal conhecer um pouco mais sobre esta tecnologia? Leia a publicação em que abordamos todos os detalhes sobre a estética íntima e a atuação do  Enygma X-Orbital neste tratamento. Prepara-se para inovar e expandir seu atendimento!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Abrir conversa
Fale com uma consultora
Fale com uma consultora.