Tem dúvidas sobre a depilação íntima a laser? Nós selecionamos, aqui, algumas informações sobre o assunto que podem ser muito úteis para você.

Quando o assunto é remover ou não os pelos da região íntima, é quase unanimidade a preferência por se livrar dos pelinhos. Há quem prefira removê-los parcialmente ou há, ainda, quem não deixa um pelo para contar história.

Essa última opção, inclusive, é a mais escolhida no Brasil. De acordo com uma pesquisa publicada pela Revista Brasileira de Ginecologia, mais de 60% dos entrevistados preferem a região íntima feminina totalmente sem pelos.

A preferência pela depilação íntima, muitas vezes, é por relacionar os pelos à falta de higiene, embora isso não tenha fundamento, já que o que vale são os hábitos de limpeza e não a presença ou não de pelos na região.

O fato é que, com essa preferência pela região livre dos pelos, a depilação íntima a laser se tornou uma excelente alternativa, por oferecer resultados duradouros e com sessões confortáveis para a paciente.

Nesse artigo falaremos um pouco sobre esse método de depilação íntima, confira!

Como funciona a depilação íntima a laser?

O mecanismo de ação da depilação íntima a laser é o mesmo do que o de outras áreas do corpo: a fototermólise seletiva. Mas o que isso significa? 

Quando o feixe de luz é disparado pelo equipamento de depilação a laser, tem sua energia concentrada na melanina do pelo, levando energia até o bulbo capilar. Tal acúmulo de energia faz com que essa “raiz” do pelo seja destruída, impedindo que o mesmo cresça novamente.

O tipo de pelo característico da região (mais grosso e escuro), faz com que os resultados da depilação íntima a laser sejam melhores e mais rápidos. Isso acontece porque esse tipo de pelo favorece a absorção da energia do laser, uma vez que possui mais melanina do que pelos finos e claros, por exemplo.

Em quais áreas a depilação íntima a laser pode ser feita?

Nas mulheres, a depilação íntima pode ser realizada na virilha (total ou parcial) e região inter glúteos, mais conhecida como perianal.

A depilação íntima a laser masculina também pode ser realizada na virilha (total ou parcial), perianal e base do pênis.

Contraindicações da depilação íntima a laser

Os motivos que levam à opção pela depilação íntima a laser variam de pessoa para pessoa, mas, em sua maioria, tem relação com a sensação de bem-estar pessoal. Também entra, nessa lista, a intenção de agradar o parceiro ou parceira em momentos íntimos.

A praticidade do método e sua durabilidade também são pontos que fazem com que a depilação íntima a laser seja bem desejada. E, para quem sofre com a foliculite na região ao optar por outros métodos de eliminação dos pelos, a depilação a laser é uma ótima alternativa, já que pode ser a solução para esse problema, uma vez que elimina o pelo pela “raiz”.

A depilação íntima a laser é muito segura, desde que bem indicada e realizada por profissionais capacitados.

Apenas para um pequeno grupo de pessoas esse tratamento é contraindicado. A saber:

  • Pacientes com fotossensibilidade por enfermidade ou induzida por fármacos (hidroxiquinona e outros branqueadores);
  • Pacientes em tratamento com 13 cis-retinoico e derivados – Isotretinoína (devem suspender o tratamento 6 meses antes da aplicação da depilação a laser);
  • Pacientes com Neoplasias;
  • Pacientes grávidas ou lactantes;
  • Pacientes com antecedente de cicatrização com queloide;
  • Pacientes com enfermidades autoimunes da pele, tecido conectivo e neuromusculares
  • Pacientes com diabetes não tratada (risco de úlceras por queimaduras);
  • Pacientes com Imunossupressão;
  • Pacientes com Epilepsia;
  • Em caso de herpes simples recidivante na área a tratar (salvo tratamento preventivo);
  • Áreas recentemente depiladas por arrancamento (cera, pinças, etc.).

Cuidados antes e após a depilação íntima a laser

Cuidados pré-depilação íntima:

  • O profissional responsável pelo tratamento deve realizar uma avaliação completa no paciente, avaliando as características individuais que possam impedir o tratamento, e definindo parâmetros de uso;
  • O paciente não pode ter sido exposto à luz solar direta na semana anterior à sessão;
  • Realizar a depilação com barbeador, no máximo até dia anterior à sessão, e só utilizar esse método durante todo o tratamento. Outras formas de depilação que arranquem a “raiz” do pelo são proibidas, como pinça ou cera.

Cuidados pós-depilação íntima:

Por ser uma região mais sensível, é normal que a mesma fique mais avermelhada após a sessão de depilação íntima a laser. Para amenizar essa irritação, alguns cuidados devem ser tomados. A saber:

  • Não utilizar nenhum produto na região que possa causar irritação;
  • Evitar a exposição ao sol na semana posterior à sessão;
  • Não utilizar métodos de depilação que causem a remoção dos pelos pela raiz;
  • Não usar objetos ou roupas que possam causar atrito e agredir a pele;
  • Usar pomada ou gel calmante na região;
  • Preferir roupas íntimas de algodão.

O tratamento de depilação íntima a laser

Foi-se a época em que a sessão de depilação íntima a laser era dolorida e causava desconforto. Atualmente, com equipamentos modernos, as sessões são super tranquilas e confortáveis, sendo praticamente indolores.

O número de sessões necessárias para remoção completa dos pelos varia, em média, de 6 a 10, com intervalo entre 30 a 45 dias para que os pelos sejam completamente eliminados.

Após a finalização do tratamento, serão necessárias sessões periódicas para manutenção, já que a ação do laser é somente nos pelos já existentes. Mesmo assim, os novos pelos que passarão a existir crescerão cada vez mais fracos e é neles que as sessões de manutenção atuarão.

VOCÊ TAMBÉM PODE SE INTERESSAR POR:
👉 Depilação a Laser: perguntas mais comuns e TUDO mais que você precisa saber
👉 Depilação a Laser e Luz Pulsada: qual é a opção mais procurada e por quê?
👉 Musas se preparam para o Carnaval 2020 com o Laser Crystal 3D
👉 Laser Crystal 3D ajuda a eliminar os pelos de diferentes tipos de pele sempre sem dor

Como escolher o equipamento para fazer a depilação íntima a laser

Ao considerar realizar o tratamento de depilação íntima a laser, consulte um profissional que fará a avaliação e indicará o melhor equipamento para realização do tratamento.

Nessa avaliação, vários fatores devem ser analisados, como fototipo da pele, característica do pelo na região onde o tratamento será realizado e histórico do paciente, para detectar possíveis contraindicações.

A escolha do equipamento de depilação a laser é muito importante para a segurança do tratamento, uma vez que existem aparelhos com diferentes características e indicações.

Vale lembrar que nem todas as tecnologias são indicadas para realizar depilação em peles negras, por terem mais chances de causar queimaduras e outras intercorrências. Já outras são mais indicadas para pelos finos e superficiais. Por isso, a avaliação prévia por alguém com conhecimento específico é tão importante.