Criofrequencia é sua aliada contra a flacidez após emagrecimento

Flacidez após emagrecimento? Veja como a tecnologia de criofrequência pode ajudar

A flacidez após emagrecimento pode gerar um incômodo muito grande, sobretudo em pessoas que perderam muitas medidas em um curto período de tempo. Contudo, ao contrário do que é de conhecimento comum, existem maneiras de evitar ou melhorar a flacidez através de alguns procedimentos.

Nesta publicação reunimos informações importantes para quem está em busca de uma solução para a flacidez após emagrecimento. Entenda como a Criofrequência pode ser o melhor tratamento para quem se sente incomodado com o excesso de pele após o emagrecimento, além  de outros benefícios proporcionados por esse tratamento.

O que é flacidez e quais suas principais causas?

A flacidez é uma consequência da perda de duas proteínas importantes para a sustentabilidade da pele: o colágeno e a elastina. Elas estão presentes em camadas essenciais para a derme, por isso contribuem para que a mesma tenha o aspecto firme e saudável que estamos acostumados a admirar.

Algumas alterações em nosso organismo podem afetar de forma drástica a produção natural dessas proteínas, tais como:

  • os estágios do envelhecimento;
  • hábitos alimentares e comportamentais destrutivos;
  • exposição a luz solar;
  • fatores genéticos.

Outros fatores, como o emagrecimento, também são capazes de contribuir para que o organismo tenha sua produção natural de fibras de colágeno e elastina afetados. O resultado é a constituição de uma derme flácida, sem ser capaz de aderir da melhor maneira aos músculos e causando o desconforto.

O que acontece com a pele após o emagrecimento?

O emagrecimento é um ótimo exemplo de como nossa pele pode sofrer diretamente com os nosso hábitos, principalmente quando a perda de peso é significativa. A pele é um tecido capaz de se adaptar às nossas mudanças corporais naturalmente.

Apesar de conseguir se “esticar” para abraçar nossas formas, após o processo de emagrecimento, a derme não é capaz de voltar a seu estado anterior e acaba ficando mais elástica. O resultado é acúmulo de pele que tanto gera incômodo em homens e mulheres que sofrem com a pele flácida após emagrecer.

O que fazer para evitar flacidez no emagrecimento?

O melhor caminho para evitar o excesso de pele após o emagrecimento é manter hábitos saudáveis, mesmo que seu objetivo não seja perder peso. Investir em exercícios físicos, em uma alimentação equilibrada e uma boa noite de sono é um ótimo caminho para recuperar a saúde da pele. Portanto, não é o único!

Atualmente existem diversos tratamentos no mercado de estética que também podem ser utilizados como uma prevenção à flacidez corporal e facial, como a Criofrequência. Trata-se de protocolos que visam recuperar a produção das fibras de colágeno e elastina para reconstruir a sustentabilidade da derme. Dessa forma, mesmo durante o processo de emagrecimento, evita-se que ela perca a tonificação necessária para se manter firme em áreas importantes do corpo.

Quais são as partes do corpo que mais sofrem com a flacidez após emagrecimento?

As partes do corpo que mais sofrem com flacidez após o emagrecimento são aquelas que mais sofrem com mudanças corporais. Sejam elas causadas pelo tempo, sejam elas causadas pelo emagrecimento, alguns locais não conseguem sobreviver à perda de firmeza sem ser afetado. Por isso, é natural que com o tempo os sinais da flacidez apareçam em áreas específicas do corpo, como pescoço, face, abdômen e braços.

Se tratando de emagrecimento, essas também são as partes que mais são afetadas pela flacidez e, consequentemente, as que mais incomodam aos pacientes. A flacidez após emagrecimento é uma queixa constante em clínicas ou consultórios de estética, assim como o excesso de pele presente nos braços e nas coxas. Isso porque são áreas em que acumulamos naturalmente o excesso de gordura responsável por esticar ao tecido, logo onde também ocorre um acúmulo maior de tecido

Como acabar com a flacidez da pele depois de emagrecer?

Existem dois tipos de flacidez: a tissular e a muscular. A primeira é a responsável pelo excesso de pele após o emagrecimento, já a segunda afeta diretamente a tonificação dos músculos. Em ambos os casos, o melhor caminho é conciliar uma vida saudável, com uma boa alimentação e exercícios físicos, com protocolos estéticos que minimizem seus efeitos.

Se tratando a flacidez tissular, ou seja, a que afeta diretamente nossa pele, o melhor caminho é investir em tratamentos que visem recuperar a saúde do tecido. Para isso, conforme já explicamos anteriormente, os protocolos mais indicados são aqueles que estimulam a produção de colágeno e elastina.

E são inúmeras as alternativas de tratamentos invasivos e não invasivos que buscam retomar a produção dessas proteínas no nosso organismo. Entretanto, nem todos podem garantir resultados tão eficientes quanto a criofrequência, hoje considerado o melhor tratamento para flacidez corporal do mercado.

Como a Criofrequência age para tratar a flacidez após o emagrecimento?

A criofrequência é uma terapia que combina o frio com as altas temperaturas da radiofrequência para proporcionar benefícios ao nosso corpo. Através dessa combinação única, desenvolvida em exclusividade pela Body Health, a criofrequência trata não só flacidez corporal, mas também a gordura localizada e a celulite. Sendo assim, é capaz de eliminar três problemas que levam milhares de pessoas às clínicas estéticas. Mas, como melhorar a flacidez com a criofrequência?

Os aparelhos de criofrequência estão preparados para gerar um choque térmico na derme, conforme citamos anteriormente. Para isso, eles liberam um frio condutivo pelo aplicador que resfria a pele em até -10ºC, enquanto ondas de radiofrequência atingem camadas profundas da derme provocando uma elevação da temperatura. Assim, o encontro entre as duas temperaturas produz milhões de choques térmicos aos tecidos, desestabilizando o metabolismo.

Em resposta a essa reação, o organismo se prepara para uma regeneração natural que irá retomar a produção de colágeno e elastina. Além disso, o choque térmico gera uma tensão instantânea na pele que irá contribuir para dilatar os vasos sanguíneos. Por esse motivo, ao final do procedimento, é perceptível um efeito de lifting instantâneo que minimiza o aspecto de flacidez.

Quais os benefícios proporcionados pela Criofrequência?

Ao longo das sessões, a pele irá perder consideravelmente as características elásticas causadas pela perda de colágeno e de peso. Como resultado, o paciente percebe uma melhora no contorno corporal, sobretudo ao combinar o tratamento com hábitos saudáveis. Porém, esses não são os únicos benefícios observados pelos pacientes que experimentam o tratamento de criofrequência.

Quem investe na criofrequência também usufruir de resultados que vão além da melhora da flacidez após o emagrecimento, tais como:

  • diminuição considerável da gordura localizada;
  • estímulo ao rejuvenescimento facial;
  • melhora da aparência da celulite;
  • melhora na circulação e oxigenação das células;
  • retardo dos efeitos do envelhecimento na pele.

Os resultados da criofrequência são perceptíveis desde a sua primeira aplicação, por isso esse tratamento tem se consolidado cada vez mais como um dos melhores do mercado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Abrir conversa
Fale com uma consultora
Fale com uma consultora.